Exchange Brasileira «Compra» Portal De Notícias Acusado De Manipulação

No dia 06 de agosto o Mercado Bitcoin, uma das maiores exchanges de criptomoedas da América do sul, anunciou a compra do Portal do Bitcoin, portal de notícias focado em criptomoedas e assuntos que englobam tecnologia.

Apesar da exchange brasileira, em um anúncio pago considerar esta atividade como benéfica para o mercado de criptomoedas, alguns ativistas do mercado de criptomoedas não veem essa compra com bons olhos, pois o portal de notícias em diversas vezes além de comunicar, alertas os usuários sobre possíveis esquemas Ponzi, o portal também manipulava informações sobre concorrentes e até questionou investimentos em blockchain e criptomoedas feito pelo governo brasileiro em 2018, onde o Estado buscava capacitação de funcionários, transmitindo aos leitores que a capacitação não era benéfica.  Na época que a matéria foi publicada, em novembro de 2018,  o Bitcoin era negociado em 3.759,18$. 

Cláudio Rabin, sócio redator do portal utilizou outro jornal de notícias para realizar esta divulgação e colocou a fonte o próprio Portal do Bitcoin, ou em outras palavras sua opinião pessoal.

Outra situação que foi notória a tentativa de manipulação de mercado foi após a Binance, maior exchange de ativos do mundo anunciar que iria atuar no Brasil.  O portal do bitcoin na época colocou em destaque atrasos do Pix e falta de suporte pela gigante global, o que fez leitores do próprio portal de notícias defenderem e criticarem o MERCADO BITCOIN. 

“Boa mesmo é o Mercado Bitcoin” ironizou um leitor.

 

 

Outro leitor disse: Nunca tive problema com a Binance…ao contrário do mercado bitcoin que além de juros altos demora com ordens" .

 

 

Além destes fatos o Portal do Bitcoin também vem atacando empresas Brasileiras que estão a anos desenvolvendo sistemas blockchain e estão totalmente regularizadas com as normas e jurisdição brasileira, em alguns casos até mesmo usando fatalidades para publicarem matérias sensacionalistas, distorcendo e não buscando a verdade, isto para que seu alcance de números seja maior. Fontes revelam que o Portal do Bitcoin também contratava advogados e possíveis laranjas para criarem ações contra empresários do ramo de criptomoeda, assim conseguindo gerar conteúdo sensacionalista aos seus leitores. 


O receio dos brasileiros é em relação às futuras notícias  que podem ser vinculadas a essa “coincidência” do principal portal de notícias do Brasil se unir a maior exchange brasileira, que além do serviço de exchange cria seus próprios tokens e vende somente na sua plataforma, não sendo estes token's nem listado no coinmarketcap ou em qualquer outro listador de criptomoedas. 

Este é um alerta para a comunidade cripto-brasil nao ser mais manipulada por estas duas empresas que a mais de um anos já tinham acordos e parcerias fechadas de colaboração para benefício único e exclusivo de crescimento próprio e empresas que patrocinavam a manipulação, se demonstrando desta forma fontes e empresas não confiáveis a seus leitores e usuários.

Assine nosso Telegrama , Twitter e Facebook para ser o primeiro a saber sobre novidades em criptomoedas!

Coin Shark não é responsável por qualquer conteúdo, precisão, qualidade, publicidade, produtos ou outro conteúdo postado no site. A revisão é apenas para fins informativos e reflete apenas a opinião do autor. A criptomoeda é um ativo arriscado, os investimentos podem levar a perdas. Os usuários devem fazer sua própria pesquisa antes de realizar qualquer ação.